31.3.06

Interior

De repente não havia mais chão...
Nem caminhos conhecidos, rostos conhecidos,
frases conhecidas...
Eles não falam mais minha língua.
Ou eu não falo mais a língua deles.

Não preciso mais ouvir as palavras
que eu nunca entendi.

Olho para dentro. Durmo? Morro?
Apenas vivo, como nunca.

Quem quiser me entender,
que seja através de mímica!

Nenhum comentário: