13.4.06

Sozinha no Mundo

Quando eu era criança, e nem era lá em Barbacena, eu gostava muito de um livro chamado "Sozinha no Mundo", se eu não me engano, escrito pelo Marcos Rey.

Era a história de uma garota que viajava com a mãe que morre na viagem de ônibus, ela ia parar numa pensão e acho que o final, que não lembro muito bem, é que ela tinha um tio rico, sei lá, um parente rico, e tudo terminava bem, e ela não ficava nem um pouco só.

Eu me lembro que eu gostava muito desta sensação de Sozinha no Mundo...

Quando perdi minha mãe, me dei conta de que sou bastante sozinha. Já me sentia sem ela há muito tempo, mas a morte apenas confirma o que a gente no fundo não quer se dar conta. Já não tinha pai, e agora mãe também não tenho.
De alguma maneira, eles se foram...

E de alguma maneira, eu permaneço...

E mesmo assim ainda não estou sozinha, nunca ficamos completamente sozinhos em vida, e eu nem sei se gostaria de estar...

Solidão mesmo, só na hora da morte!
Porque esta hora não podemos compartilhar com ninguém...

Um comentário:

Anônimo disse...

qnd era pequena..fui morar com a minha madrinhae com 11 anos minha madrinha morreu,fui vivendo e depois de 2 anos,acabei fiquei gravida,e nisso tinha 13 anos.uidei da minha e hj tenho 15 anos e estou sozinha no mundo.