7.9.06

Juízo Final

A todo momento somos julgados,
por deuses ou por juízes.
Somos inocentes, porém culpados.
Nossos crimes, inafiançáveis.
Os motivos, os mais banais.
E de todos os pecados,
só cometemos os mortais.
Não somos assassinos em série,
psicopatas ou de aluguel.
Somos seres normais,
tendemos à indiferença.
Buscamos a fé numa religião,
queremos entrar no céu,
mas a porta está fechada,
e São Pedro dá a sentença,
sem direito a absolvição.
Afinal, somos condenados,
e a vida nada mais é
do que uma prisão.

---

20/01/2000

Nenhum comentário: