7.9.06

Via Sacra

Essa é a história de Jesus,
filho de José e Maria,
que um dia,
por sorte ou por azar,
teve três filhos.
Seus nomes não importam,
talvez um Paulo, um Pedro
ou um João,
três filhos de Jesus,
um Jesus sem pão.
Sem cidade santa,
sem nem cidade,
sem chão.
Um Jesus sem mulher,
talvez a tenha perdido.
Desiludido,
um Jesus sem fé.
Não tinha dinheiro,
arroz nem feijão,
como santo,
não precisava comer,
mas seus filhos sim,
santos nunca foram,
nem vão ser.
E Jesus, em sua plenitude,
no dever de proteger a humanidade,
não conseguia dar comida
a seus filhos de verdade,
e tomou uma atitude.
Assim como seu homônimo,
que morreu para redimir
o homem de seu pecado,
esse nosso Jesus morreu
para que seus filhos
não o vissem fracassado.
Um corda no pescoço
acabou com a vida de Jesus,
e agora suas crianças
carregam a sua cruz.
E o pai, agora no céu,
deseja que sua carne
se torne comestível.
Que seu sangue,
ao invés de vinho,
se torne água,
incolor, inodora, invisível.
Que mate a sede,
que acabe a fome,
que se torne vida,
para que seus filhos não morram
de uma história tão sofrida.
E que cresçam para mudar o mundo,
para que não nasça mais
nenhum Jesus
sem um prato de comida.

-----

Seca no Nordeste. Homem sai para procurar comida e se enforca. Seus três filhos são encontrados alguns dias depois, sozinhos, sem água nem comida. 05/01/2000

Nenhum comentário: