28.10.07

Eu, ele e o livro

Essa frase foi dita por uma menina que conheci, que está tendo um caso com um gringo, que conheceu nas férias, numa dessas praias paradisíacas do Brasil. Ela não fala uma palavra da língua dele, e ele não falava nada da dela... Das primeiras vezes que se viram, alguém intermediava as conversas, mas o que não precisa ser falado é sempre mais latente, e logo souberam que aquilo não terminaria ali. Ele foi embora, depois voltou, e dessa vez, um intermediário não convinha, foi quando entrou o terceiro ator dessa história, o livro... Esse triângulo amoroso para mim, além de novo, é um mistério.

Ela mesma confessou que se não fosse a vontade dele de aprender português, a conversa seria quase impossível. As traduções do livro ajudavam, embora existam palavras em que a tradução literal nunca é a certa!

E é justamente nestas palavras que eu concentro meu pensamento...

Ontem fui visitar um amigo que morou muitos anos nos Estados Unidos, por lá casou, e agora está de volta, com a mulher dele. Olhando os dois juntos eu não me senti incomodada. Sei que meu amigo adotou a língua dela, e fala inglês como fala português... Nada é igual à língua materna, claro, mas quando a pessoa fica anos e anos em outro país, ela começa a falar uma língua sentimental... Não sei se dá para entender bem, mas a diferença é o sentimento... A diferença entre a moça que me conta que está de caso com um gringo sem conhecer nada da língua dele, e vice-versa, e o amigo que depois de quase dez anos morando fora, casou com uma mulher de lá, é o sentimento, a familiaridade, a paixão pela língua...

Há pouco tempo atrás eu estava num bar com uns amigos e contei a história de um rapaz que trabalhava na mesma empresa que a gente, e que tinha conhecido a mulher no dia do casamento. Eles são da Sahaja Yoga e detalhe, ela é russa!!! Até então eu não sabia detalhes da convivência dos dois, só que aparentemente estão muito bem juntos, com uma filhinha de um mês de idade. Aí, no bar ainda, eu comentei: Gente, não dá! Tem coisas que não se consegue, nem se pode, tampouco se quer falar em outra língua, ainda mais em russo!!!!

Imagina o cara lá no bem bom, de repente ele vira pra mulher e diz: Amor, deixa eu поглотить a sua влагалище!!!!

Alguém se habilita a pronunciar essas palavras?

Mais...

26.10.07

Música de Sexta

Tenho reparado que a maioria dos blogs tem dias temáticos! Para não ficar no lugar comum de usar a quinta-feira (Poema de quinta, pergunta de quinta, etc...), vou postar uma música ou poema às sextas, e como já passa da meia-noite, embora esse blog ainda não tenha entrado no horário de verão, aqui vai a música dessa sexta:



Memória da Pele


João Bosco


Eu já esqueci você

Tento crer

Seu nome sua fala seu jeito seu odor

sua casa sua cama sua carne seu suor

eu pertenço à raça da pedra dura......

sonho em bocas que murmuram

tranço em pernas que procuram enfim

não sou eu, sofro e sei quem se lembra de vc em mim

eu sei, eu sei...

Bate é na memória da minha pele,

Bate é no sangue que bombeia

Na minha veia......

eu já esqueci vc, tento crer,

nesses lábios que meus lábios sugam de prazer

sugo sempre, busco sempre a sonhar em vão

cor vermelha, carne da sua boca, coração.

Mais...

21.10.07

O meme da página 161


Bem, fiquei sabendo no blog do Sérgio Léo, que a nova mania da blogosfera é uma brincadeira (chamada meme), e que o mais novo meme é colocar no blog a quinta frase completa da página 161 do livro que estiver mais perto de você, e repassar isso a outros cinco blogues.

Meme da página 161
1ª) Pegar um livro próximo (PRÓXIMO, não procure);
2ª) Abra-o na página 161;
3ª) Procurar a 5ª frase completa;
4ª) Postar essa frase em seu blog;
5ª) Não escolher a melhor frase nem o melhor livro;
6ª) Repassar para outros 5 blogs.

Ressalto que não concordo com esse termo frase, pois, segundo o Evanildo Bechara, na Moderna Gramática Portuguesa, frase só é frase quando não tem relação predicativa, então só seriam frases coisas do tipo: Choveu muito! Vamos logo! Ande rápido!

Mas, como a brincadeira já foi feita assim, sugiro que se escolha o quinto período, que é o espaço entre uma pontuação e a letra maiúscula inicial do próximo período.

O meu período eu tirei do livro Enterrada Viva, A biografia da Janis Joplin, de Myra Friedman, e é:

"Talvez fosse mais do que isso: era claro que o que havia entre eles ativava os tortuosos pólos da natureza íntima de Janis."

Postem aí nos comentários as quintas "frases" de vocês!!!!

Estou repassando a brincadeira para esses blogs:

Clac's by Clac's
A fim de mim
Adamastor Goldman

Urgente
Batatada Patética

Mais...

20.10.07

O Amor é uma Grande Fantasia - Parte II


Há alguns posts atrás, eu comentei sobre sado-masoquismo, e que a palavra sado vinha do Marquês de Sade. O que eu não sabia, e descobri agora, é que a palavra masoquismo vem do sobrenome do escritor austríaco Leopoldo Von Sacher-Masoch, em cujas obras o protagonista alcançava o prazer sexual através das brutais violências a que era submetido por sua amante.
E mais, descobri que Freud acreditava que existem três tipos de masoquismo: o erógeno, que seria uma expressão da morte; o feminimo, que seria uma norma de conduta da mulher, e o moral, que seria uma necessidade de castigo para neutralizar a falta de medo do superego.
Vivendo e aprendendo...

Mais...

18.10.07

Risco de Putaria

Cartoon de Alberto Benett


Estava aqui refletindo sobre o porquê de um terço dos posts que escrevi nessa retomada do blog serem sobre putaria, embora esta palavra, hoje em dia, esteja relacionada a inúmeras relações de mais-valia, onde sempre alguém sai perdendo... Então resolvi primeiro definir o que é putaria.

O dicionário de português online (do Brasil e de Portugal) me diz que não existe este termo nele... Intrigante! Este dicionário é muito bom em "gírias" brasileiras... Os dicionários offlines que eu tenho também me deixaram na mão, e a wikipedia omite este termo. Então teremos que ir mais fundo na investigação. O Dicionário Informal me diz que: Putaria = Fora de controle. Quando alguma situação atinge um certo estágio que saiu do controle e virou bagunça. Ocorre sempre acompanhado de conotação sexual. Ato rotineiramente praticado no congresso nacional por senadores (lembram da mais-valia? pois bem...).

Pesquisando mais um pouco eu descobri um sujeito que diz que "a edição 'Duarte Nogueira' do 'Ilustrado Dicionário de Língua Portuguesa' traz como definição:


'Putaria: (sm) correr o risco de, substantivo. Adjetivo: putar, estar em estado de, zonear, cornear, folhear revista de, advérbio sem noção de sexo. Meter o dedo, o membro, a língua, a boca, a mão, o pé, um objeto em orifício pessoal ou de outrém(ns), ter um ou mais dedos, membros, línguas, bocas, mãos, pés ou objetos metidos em seus orifícios ou de outrém ou ainda provocar orgasmo por relato, descrição, conto ou mnemônico de cognição virtual ou fraterna que faça com que a própria pessoa, ou outrém goze, seja no momento presente, passado, futuro, online, offline, síncrono ou assíncrono.'"

Mesmo não podendo confirmar esta informação porque não achei nenhum Duarte Nogueira, e vários Nogueira Duarte, e nenhum Ilustrado Dicionário de Língua Portuguesa, e vários Dicionários Ilustrados, esta definição serve como uma luva, e posso declarar a investigação terminada.


Dito isto, podemos voltar ao assunto deste post que é o de descobrir porque 1/3 dos meus recentes posts foram sobre putaria, ou se preferirem, segundo a definição acima, causaram o risco de putaria.

Devido às conjunções astrais, sempre existe mais de um fator causador de qualquer coisa estranha no mundo, por isso não podemos deixar de analisar pelo menos os dois fatores, que, no meu ponto de vista, contribuiram para este risco, que são, a saber, a Predisposição Genética e o Upgrade de Estado Civil.

Predisposição Genética - Para mim, a putaria nasce junto com a pessoa. É coisa de personalidade, mas ela precisa ser descoberta, incentivada e lapidada. Um ex-namorado meu me iniciou na arte da literatura erótica e pornográfica, coisa que, hoje em dia, não abro mão, desde que li 'A história de O', um clássico! Por favor, não confundam erotismo com pornografia, embora todos os dois tenham seu valor. Segundo Regina Navarro Lins, no Cama na Rede, "Etimologicamente, erotismo deriva de Eros, o deus do amor; pornografia deriva da palavra porno, que designa a prostituta. São realidades qualitativamente diversas. O erotismo é a espiritualização da carne e sua conversão em cultura; No meramente obsceno, a carne permanece tristemente encerrada em sua imanência e a pornografia é o signo objetivo do fracasso em transcender essa imanência. Ao contrário, a transcendência é a dimensão natural da literatura erótica."

Depois de devidamente iniciada na arte da putaria (porque a putaria é uma arte, claro!), descobri que a transcendência sempre foi o meu forte, e, como o assunto me interessa, é natural que eu fale muito sobre ele. Tenho um amigo uma vez que disse que é só eu chegar na mesa que o assunto descamba pra putaria! Na hora eu relevei o comentário porque a mesa era toda de físicos, e fora física, a putaria é o único assunto do qual eles falam, e é o único que têm em comum com o resto do mundo (quero ressalvar que juntos, a coisa funciona assim, mas em grupos de dois ou três, os físicos são capazes de conversar sobre qualquer assunto, de qualquer natureza). Então fica muito mais fácil e muito mais prazeroso depois que se entra no duplo sentido das coisas, e sem Quântica! Outro motivo para que eu tenha relevado o comentário dele é que, sempre que tomamos umas e outras a mais, eu resolvo dizer que o dito-cujo do cara é grande, sem nunca ter visto o pobre coitado, ou rico coitado, sei lá (o coitado fica para outro post, que é assunto de inúmeras e infinitas reflexões com uma outra amiga), ou seja, ele tem razão de ficar puto comigo! Embora isso às vezes funcione como uma ótima propaganda para as minhas amigas, e pelo que eu sei, não é enganosa!

Upgrade de Estado Civil - Este é com certeza o fator principal para o aumento súbito do risco de putaria. Após alterações no sistema operacional, e verificados problemas em dois softwares instalados recentemente, que deram bug e pararam de funcionar de um dia para o outro, ou no popular, escafederam-se (perdoem-me, nunca tinha escrito essa palavra, não sei se está correta), e após uma louca vontade de defenestrar tudo (jogar pela janela), resolvi apenas dar um upgrade no estado, civil, da máquina, e me considerar uma pessoa solteira.


Estar solteira significa um monte de coisas que só quem está (ou é) solteira pode entender. Isso parece Sex in the City, mas é verdade! Acredito que estar solteira implica em dois outros estados arriscados. O primeiro é permanecer mais tempo em casa, consequentemente, mais tempo fofocando na internet, falando putaria, é claro. E o segundo é permanecer mais tempo no bar, consequentemente, mais tempo fofocando com os amigos, falando putaria, é claro. É nessa hora que os amigos homens voltam a aparecer. Por amigos, neste quesito, entendam: os sacanas, aqueles que já te comeram, ou querem te comer um dia. Quando comentei com um desses amigos que eu ia escrever sobre o aumento da putaria no blog, ele logo me pediu desculpas, denunciando a sua co-responsabilidade.

No começo eu dei risada, mas depois eu concordei, e gostei. Este é o tipo de responsabilidade que eu quero mais é que seja compartilhada! É o risco que eu adoro correr...




Mais...

15.10.07

Eu gosto de uma coisa errada



Há um tempo atrás comprei de presente para um amigo o livro "Eu gosto de uma coisa errada" do Pedro Dória, jornalista carioca, pioneiro na blogosfera jornalística nacional. Neste livro, o Pedro Dória reúne reportagens publicadas no extinto NoMínimo, sobre o comportamento sexual de pessoas na era da internet, inclusive a primeira reportagem sobre Bruna Surfistinha, da qual ele foi descobridor.

Como de costume, eu li o livro antes de dá-lo ao meu amigo, e gostei bastante. É bem escrito, fácil de ler e bastante didático. Foi nele que descobri os fóruns na Internet onde os homens votam e contam como foi a noite deles com mulheres, acompanhantes, recomendando ou não as que conheceram para os outros participantes dos fóruns.

Foi neste livro que tomei conhecimento disso, mas nunca tinha tido a curiosidade de ver um fórum deste, até que meu amigo Adamastor Goldman me mandou o link, e eu entrei para dar uma olhada neste mundo particular, com gírias próprias, e cheio de histórias engraçadas...

Orientada por meu amigo, tratei de procurar os TD's (Test Drives) que é aonde eles contam as saídas com as mulheres... Logo de cara descobri que o custo-benefício da Tijuca é melhor do que o de Copacabana, e que a Vila Mimosa fica dentro do tópico Rio de Janeiro / Área Trash (bem apropriado). Outra coisa bacana do site é que no começo você fica totalmente fora do linguajar deles, mas com o tempo vai se acostumando, e o fórum tem uma ajuda rápida para as siglas ininteligíveis. Desse jeito eu pude descobrir rapidamente que PPMM é Papai e Mamãe (essa até que era lógica), PPP é Papo Padrão de Puta, e que o cara não volta na noite seguinte, senão vira BOP, Baba Ovo de Puta.

Nem tão fácil assim foi descobrir o que era Pink Túnel, e pra quem não sabe, recomendo procurar no Google, pois não é de bom tom publicar o seu significado num blog de respeito, como esse.

Posso dizer que no final meu TD para o Guia de GP's (Garotas de Programa) foi positivo, e o bom é que é fonte inesgotável de boas risadas... Ah, os homens de Brasília escrevem bem melhor do que os do Rio...


Agora dêem uma olhada nas pérolas que existem por lá (aviso que foram transcritos da mesma maneira que encontrei e que não são usadas palavras de bom gosto, então os pudicos e menores de 18 parem de ler aqui):


"Fui nessa birosca semana passada, na boa o bagulho não tem nada de discreto. Você sai do elevador e dá de cara com vários soldados fazendo fila com cara de cú no corredor, vc vai no apê e aparece uma mina com a cara de quem levou porrada o dia todo e te fala pra esperar 10 minutos."


"ela me disse que adora anal. Só não faz se o cara for muito dotado. Quando falar com ela e perguntar sobre anal ela vai perguntar sobre o tamanho"


"É a Deusa do pompoarismo parece até que vai cortar o teu pão de tão forte que ela fica mordendo ele com a bucetinha"


"Antes de entrar no prédio dela, perguntei se ela se incomodava que levasse umas latinhas de cerveja, ela disse que não e sugeriu que bebesse as que ela tinha em sua geladeira. No final das contas, não quis que eu pagasse pela cerveja. Ela é um exemplo para muita garota de programa aí no mercado. Recomendo"


"A noite começou no Líbanus. Saí com alguns amigos do trabalho. A noite prometia desde cedo, a pilha de copos de tequila tava ficando enorme. Lá pelas 23:30 fomos em comitiva pra Star Night, infelizmente o sexto-sentido das patroas funcionou e acabou entrando só eu e um sobrevivente. A boate estava com muito mais gatotas do que cuecas, tava fácil escolher, afinal era uma terça-feira"


"Esta prestadora de serviço de sexo é o meu número. COMPLETÉRRIMA...!!! gulosa de responsa (com leite môça condensado reservatório bucal dela)"


"de repente com a pica toda no cú ela pede, vem me fode com força, vai, fode esse cú gostoso.... naum sei se é fode esse cú, gostoso !!!! ou fode esse cú gostoso !!!! bem.............. foda-se a vírgula.."


"É uma boa foda.... mas num vai ter repeteco..... hehehe a fila anda e é grande"


"Aeeee qdo ia comer o cuzinho dela...... num consegui....... broxei cara"


"Eu fiquei nervoso e ela notou..... aeeee eu disse pra ela q era a minha 1ª. vez !!!! Ela entendeu q era A MINHA PRIMEIRA VEZ !!!!!!!"


"E eu num sei como, de repente recebi uma ordem no estilo harry potter.... A Ordem da Fênix.... manda vara nessa puta"


"só q no q ela ficou de 4 eu fiquei parado admirando aquele rabão..... rsrsrsrs aeee ela disse num vem naum ????? Calma morena..... o tempo ta acabando e tenho q admirar esse rabo"


"Ah, eu achei o serviço até bom... Também não pode se exigir tanto por R$ 55,00 (falei que precisva voltar pra casa de ônibus, ai consegui abaixar de 60 pra 55)"


"E quanto ao teatro... Ela disse que não pode gemer muito porque os vizinhos reclamam! Então ótimo... não gosto desse teatro de puta. Então ela só falou algumas vezes "Bota essa porra quente pra fora!", mas bem baixinho... "


"Fiz uma planilha pra ficar bonitinho, selecionar por valor do programa, selecionar por localização, tudo perfeito... Sabe como eh, essas garotas de programa se eu ligar antes e ficar demorando muito elas vão atender o próximo, é claro que não vão me esperar!"


"Cheguei no orelhão na dúvida, aí vi um monte de telefones nele. A garota do número que eu liguei morava logo em frente e disse que estava me olhando pela janela e falou que ia me buscar. Ai eu pensei, putz, é assim que funciona o esquema aqui eh?"


"Aparência da garota - 5 -> Não é assim feia, mas nem pensar de levar ela no shopping, é cara de puta! Mas se bem que eu não lembro direito porque eu tinha um pouquinho de álcool no sangue. Isso já é rotina...
Duração do programa -> Um pouco mais de 1 hora, eu cronometrei para essas GPs não me enganarem mais uma vez"


"Depois de 1 hora e alguns de alguns minutinhos a mais de prorrogação, ela resolveu conversar comigo. E ficou conversando muito comigo... Só fui embora mais cedo porque cada besteira que eu falava ela se matava de rir, e eu tava doido pra voltar pra casa."


"Chegando lá, quem é que eu encontro na portaria? Um porteiro velho e chato pra caralho que ficou enchendo o saco pra eu não conseguir subir. E ficou perguntando várias vezes o que eu ia fazer lá em cima? E ao mesmo tempo tinha alguns pais passando com crianças, senhoras passando e eu estava com vergonha de dizer o que eu queria fazer de verdade. Até eu dizer em voz baixa que eu ia pegar uma garota de programa. Ai o cara escroto vai e fala... aaahhh vai fazer programa lá em cima em voz alta pras velhas escutarem!"


"marquei pra 19:30....ultimo horário, já fui pra lá meio com pé atras.... ultimo horário é meio complicado...a garota já deve estar toda assada..."


"pedi pra ela ir fundo....mas ela nao descia a boca todo no "junior"....pedi umas 3...4 vezes, mas ela nao ia fundo.....e olha q o junior é realmente junior....então era pra ela ir fundo...."


"Chegando em casa desinfetei minha mão com álcool, tomei um banho e novamente toquei uma gozando logo em seguida. Fui dormir de alma lavada. "


"depois enquanto colocava minha roupa a mina me contou uma história sinistra, que tinha tomado um tiro à queima roupa na cabeça (ela me mostrou a marca da bala), e ficou em coma por 3 meses."


"Ela respondeu que não era puta. (burra pra caralho, não entende que ser puta é um elogio, e uma arte, todos nós estamos aqui porque gostamos de puta), ela falou que puta é aquela q da por um copo de cerveja, eu falei q essas são as melhores putas e q ela era uma puta de merda e fui embora puto e de saco cheio. "

"Tirei meu relógio caro, coloquei uma das minhas tradicionais camisas de malha da Taco de 12 pratas, bermuda de 25 pratas e o tradicional tênis Nike (eu não tenho tênis vagabundo). Coloquei 30 reais, um drops Halls e uma passagem de Metrô no bolso esquerdo e 60 no bolso direito, além da carteira de identidade. Aquela região sinistra de noite exige aplicar as táticas da "Tropa de Elite": não pode dar mole
...
Voltei pra melhor parte do corredor em U e reencontrei a Núbia, que eu tinha comido no ano passado, na casa 2. Peguei ela de frente pela cinturinha e falei "oooooiii", ela tomou um sustinho (não me reconheceu de primeira), depois olhou fundo e reconheceu. Pra ela não ficar se achando, perguntei o nome dela e nos cumprimentamos de forma legal, ela é muito carinhosinha, tava querendo reencontrá-la há um tempão.
...
Nos vestimos e rolou um amasso de despedida muito bom. Descemos as escadas agarrados e não larguei quando cheguei no salão, puxei ela pela cinturinha, colei a gostosinha em mim e falei que ia subir de novo. Paguei mais 26 pratas e voltamos pro quartão.
...
Como eu tinha levado 90 reais e tinha gasto 52 nas duas subidas e 2 no refrigerante, estava com 36 pratas ainda. Devidamente rehidratado, fui à caça da última do dia
...
Dei mais uma volta e encontrei uma ninfetinha muito lindinha, mas meio magrinha. Se fosse a primeira do dia eu subia, mas como ia ser a terceira, tinha que ter bunda pra dar aquela animada maneira
...
Antes de voltar pra casa, ainda estava com dez reais, então fui tomar uma Ice. Comprei numa velhinha (uns 70 anos) que vende bebidas na calçada numa caixa de isopor, acho ela gente fina. Paguei 4 reais (eu pagaria 10 ou 15 em termas) e fui andando e bebendo feliz da vida até o Metrô, onde terminei de torrar o dinheiro (eu ainda tinha 6 pratas) num bilhete duplo"

Mais...

Simpsonize-me


Ontem, em mais uma noite insone, já passava das três da madrugada quando recebi um e-mail de um amigo, dizendo "Este é um site que descobri numa dessas noites de insônia..."
Pois bem, não deu para não conferir.

O site é http://simpsonizeme.com/

É só trocar o idioma para Português, fazer o upload da sua foto, escolher o personagem, e mudar os detalhes que achar legal. Até que no final achei parecida comigo, não? hehehehe

Mais uma bobagem para animar a noite...

Mais...

14.10.07

Tempo, tempo, tempo, tempo...


Arte de Helenbar

“Se você conhecesse o tempo como eu conheço, não falaria em desperdiçá-lo como se fosse uma coisa. É um Senhor!”, disse o chapeleiro.


Quando era pequena, era fácil sentir o tempo. Meu estômago roncava, era meio-dia. Eu ficava com sono, eram seis horas. Isso quando eu tinha seis anos (e sete horas quando tinha sete, e oito quando tinha oito)...
Na adolescência, o tempo era mais ou menos o período entre um porre e outro. Vida era vida, tempo era tempo. A vida era longa e o tempo era curto.
Chega uma hora em que o tempo desaba na sua cabeça, você começa a contar coisas que aconteceram há dez anos atrás como se fossem ontem, e se dá conta que dez anos já é muita coisa, uma porcentagem grande de uma vida que ainda tem toda a vida pela frente. É quando você aprende o significado das palavras paradoxo e inexóravel... Ah, e pressa também!
É com essa sensação de urgência que eu ia administrando o tempo, até que aprendi o significado de muitas outras palavras e expressões, como 'o tempo parou'!
Quando o tempo parou para mim pela primeira vez eu descobri a sensação de estar apaixonada. Até aquele momento eu achava que sabia o que era a paixão (talvez já tivesse descoberto o amor, mas a paixão não).
E depois disso o tempo parou várias vezes... Algumas horas valeram por dias inteiros, e alguns meses por muitos anos de vida!
Agora não sei viver sem ter como parar o tempo, quando quero pará-lo. Já tentei outros relógios, outros fusos-horários, outros pensamentos e até outras ilusões, mas não consegui fazer o tempo se arrastar, e nem recebo mais dele aquele sorriso maroto de quem entende que às vezes a única coisa que se queria era aprisioná-lo, fazendo dele uma pílula, da qual se pudesse fazer uso outras vezes...
Entendi que o tempo é placebo, cura o físico enganando a alma.

Mais...

8.10.07

O Amor é uma Grande Fantasia




Minha incursão pelo mundo dos insones tem realmente me trazido grandes experiências (em todos os sentidos), ainda mais agora, de greve, em que realmente não preciso me preocupar com a hora em que vou dormir...
Ontem já não estava tão sonolenta quando achei o programa que alegraria minha noite... Zapeando (como dizem por aí) pelos canais, parei no SBT onde estava passando o COLD CASE, ou melhor, ARQUIVO MORTO, porque por aqui é dublado mesmo, o que tira grande charme da série, mas ela ainda é muito boa, por isso nela fiquei. Depois da célebre música final do seriado (que graças a Deus é legendada, pois sempre é interessante), começou no canal o filme "O amor é uma Grande Fantasia".
Do mesmo diretor de "Pretty Woman" e "Frankie e Jhonny", Garry Marshall, o filme é, no mínimo, surpreendente. Conta a história de um casal de tiras que têm que se disfarçar de adeptos do BDSM para seguir um fotógrafo que acidentalmente tirou fotos de um bandido, que também está atrás dele. O filme é classificado como comédia, mas eu diria que ele é mais filosofo-pornográfico do que engraçado, e definitivamente o assunto investigação é somente uma desculpa para falar de filosofia sexual. Pelo menos as cenas são bem feitas e tem muito mais assunto do que um filme pornô, um programão!!!!
Não sei se eu sou assim, ou se outros teriam capacidade de extrair filosofia de um filme aparente tosco, mas o Sado-masoquismo sempre me intrigou... O termo sadismo vem do Marquês de Sade, e significa ter excitação no sofrimento físico e psicológico dos outros, e o masoquismo é ter excitação no ato de sofrer... Os dois termos andam juntos, embora sejam parafilias diferentes.
O BDSM (Bondage, Dominação e Sado-Masoquismo) segue o lema SSC (São, seguro e consensual) ou seja, a prática segura desses atos, com total consentimento dos participantes...
O que comecei a me questionar é se essa prática pode ser realmente sã, visto que é uma deformação psicológica humana e irrecuperável... Se é seguro e saudável manipular os outros, criando expectativas psicológicas falsas. Mas como não manipular? É possível viver a vida e fazer o que se quer sem manipular as pessoas à sua volta? Sem enlouquecer com as respostas dos seres manipulados? Sem sentir-se mal por alterar a rota de alguém? Ou talvez estejamos dividos entre manipuladores e os que gostam de ser manipulados? Será que todo mundo é inocente nas relações?
Sade foi condenado à morte por sodomia, o que hoje é impensável, mas o seu sadismo vai além da simples prática de perversões sexuais, é uma filosofia de dominação, humilhação e satisfação. Talvez por tudo isso, Sade tenha sido considerado louco e tenha influenciado os intelectuais de tantas épocas, como o movimento surrealista, alguns filmes de Buñuel, e peças de Jean Genet, dois gênios.
Pensando nisso, acabo concordando com final do filme do Gary Marshall, onde a divertida Rosie O'Donnell diz: "Não importa a perversão sexual. O amor verdadeiro é que é a grande fantasia!".

Mais...

5.10.07

Ser mulher, o Ser-mulher!


Ser mulher para mim, desde sempre, foi uma coisa difícil! Minha cabeça foi sempre predominantemente masculina, sempre fui meio macho na maneira de pensar! Essa coisa de ser feminina, delicada, indefesa, nunca foi meu forte. Embora eu tenha dias de sim, dias de não, como todo mundo!
Trabalho desde os quinze anos, e não me imagino sem trabalhar! Sonho em ser mãe, mas não me sinto com estrutura para isso! Sou péssima dona de casa, e conto com a possibilidade de ter sempre alguém pra me ajudar. Sozinha, não faço nada! Mas sei mandar fazer... Isso a gente vai aprendendo.
Para mim, ser mulher com vinte e poucos anos é como ser homem. Não vejo diferenças, não vejo brigas, não vejo ninguém querendo ser afirmar. A luta já foi feita, e nos foi entregue de bandeja. Hoje, nós mulheres de vinte anos, podemos nos dar o luxo de abrir mão de tudo que outras mulheres conseguiram para podermos nos dedicar à casa e à família, se assim quisermos, e muitas o fazem!
Me lembro que eu tenho um amigo com quem eu combinei quando criança que se não tivéssemos filhos até os 30 anos, nós teríamos um filho um do outro. Há uns quatro anos atrás a gente já mudou a idade para 35, e cada vez mais eu não tenho tanta certeza de que terei filhos aos 35.
O casamento e a maternidade com certeza estão ficando em segundo plano para muitas mulheres de vinte e poucos anos. Talvez seja pela mudança do mundo, talvez seja pelo acúmulo de tarefas, mas é difícil imaginar que há poucas décadas atrás quem passava dos vinte sem casar, já estava ficando pra titia...
Não sei bem se vai ser assim, mas tenho quase certeza de que a maternidade vai ficar pra mim como coisa dos trinta e muitos anos...
Mas eu espero que ela venha na hora certa!

Mais...