5.10.07

Ser mulher, o Ser-mulher!


Ser mulher para mim, desde sempre, foi uma coisa difícil! Minha cabeça foi sempre predominantemente masculina, sempre fui meio macho na maneira de pensar! Essa coisa de ser feminina, delicada, indefesa, nunca foi meu forte. Embora eu tenha dias de sim, dias de não, como todo mundo!
Trabalho desde os quinze anos, e não me imagino sem trabalhar! Sonho em ser mãe, mas não me sinto com estrutura para isso! Sou péssima dona de casa, e conto com a possibilidade de ter sempre alguém pra me ajudar. Sozinha, não faço nada! Mas sei mandar fazer... Isso a gente vai aprendendo.
Para mim, ser mulher com vinte e poucos anos é como ser homem. Não vejo diferenças, não vejo brigas, não vejo ninguém querendo ser afirmar. A luta já foi feita, e nos foi entregue de bandeja. Hoje, nós mulheres de vinte anos, podemos nos dar o luxo de abrir mão de tudo que outras mulheres conseguiram para podermos nos dedicar à casa e à família, se assim quisermos, e muitas o fazem!
Me lembro que eu tenho um amigo com quem eu combinei quando criança que se não tivéssemos filhos até os 30 anos, nós teríamos um filho um do outro. Há uns quatro anos atrás a gente já mudou a idade para 35, e cada vez mais eu não tenho tanta certeza de que terei filhos aos 35.
O casamento e a maternidade com certeza estão ficando em segundo plano para muitas mulheres de vinte e poucos anos. Talvez seja pela mudança do mundo, talvez seja pelo acúmulo de tarefas, mas é difícil imaginar que há poucas décadas atrás quem passava dos vinte sem casar, já estava ficando pra titia...
Não sei bem se vai ser assim, mas tenho quase certeza de que a maternidade vai ficar pra mim como coisa dos trinta e muitos anos...
Mas eu espero que ela venha na hora certa!

Nenhum comentário: