20.12.07

Silêncio

Existem pessoas que conseguem transformar o silêncio em diálogo. O Andrucha Waddington é muito bom nisso, principalmente no filme Casa de Areia. Vale conferir:



O silêncio não é a minha forma preferida de comunicação. Eu até entendo que ele possa significar uma infinidade de coisas, mas eu tenho medo da distância que ele provoca.
Se for pra sonhar, eu prefiro acordar num abismo de palavras, mesmo que ásperas, e não de silêncio.
Não adianta compreender o mundo, se não se consegue comunicar e interagir com ele...

5 comentários:

Fred disse...

Sábia Nat

For me too.

O silêncio visto como sabedoria, é muito, para a minha ignorância.

Saudades

fred

Nat disse...

Fred, querido, pois não acho que usar o silêncio seja sabedoria. Poucos o conseguem, mas geralmente não envolve a expectativa do outro.
Substituir o diálogo e a conversa pelo silêncio quando alguém espera algo de você, não é sabedoria. É um erro imperdoável.

Sérgio Inácio disse...

Belo texto e belo filme. Silêncio & palavras produzem em nós um mundo de expectativas.Abraço.

Wu disse...

Nem sempre o silêncio é um erro, por vezes também as palavras provocam desastres imperdoáveis. Não esqueça que por trás das palavras há o mundo das emoções e dos sentimentos e nem sempre é assim tão fácil falar. Tudo depende do momento, existem dores e surpresas que não há palavras que as traduzam. Gosto muito do seu texto, visito seu blog quase que diariamente.Vc é ótima!

Nat disse...

Sérgio, abraços pra você também.

Querido Wu, concordo com você. Às vezes a palavra provoca desastres imperdoáveis. Mas, prefiro as coisas palpáveis. O silêncio não é uma delas.