10.12.07

Síndrome da Mão Alheia

Minha amiga Natalia, com quem eu tenho o livro "Natalia e Natalia e a origem de todas as coisas", vive contando a história do documentário que ela viu não sei aonde, deve ser no Discovery Channel, sobre a Síndrome da Mão Alheia. Claro que a gente vive zuando ela por causa disso, embora a síndrome exista mesmo, e se chame Alien Hand Syndrome.

Eu acho que tenho a síndrome do cigarro alheio... Eu nunca quis parar de fumar, mas às vezes eu me pego pensando que eu preciso urgentemente parar de fumar, aí antes de dormir eu fico mentalizando, hoje eu vou parar de fumar, hoje eu vou parar de fumar, hoje eu vou parar de fumar, quase um mantra desesperado. Aí eu acordo, vejo minha madrinha fumando, e acendo um cigarro automaticamente. Essa é a síndrome do cigarro alheio.

Existem pessoas que têm síndrome do namorado alheio. Síndrome do carro alheio. Síndrome do jogador de futebol alheio. Enfim, tudo que é alheio é mais gostoso. Regra básica.

Mas, na verdade, estava me lembrando disso quando me veio à cabeça a idéia de que existem partes de mim que eu não controlo, e nem é o que vocês estão pensando... O coração, por exemplo. Acho que eu sofro da síndrome do coração alheio. Ele sempre faz coisas que eu não quero. Eu não o controlo...

A diferença é que quem tem a síndrome da mão alheia não pode controlá-la. Talvez eu possa controlar meu coração, mas não quero, simplesmente.

O pior é que isso tudo dá na síndrome do sofrimento alheio... Essa é foda!



Bem, como tudo é alheio hoje em dia, agradeço o conhecimento alheio, no caso o do Adamastor, que me ensinou a colocar o vídeo aqui. Coisa básica, mas que a tapada aqui não sabia fazer... Valeu Dama!!!!

Um comentário:

RandomWalker disse...

Essa aqui é a síndrome do elogio alheio... Tinha visto algum comentário seu no blog do Pedro Doria e passei pra ver qual é. Fiquei positivamente surpreso com a visita.

Até.