27.1.08

Lost in Translation

Embora eu goste do título Encontros e Desencontros, Lost in Translation é bem mais a cara do filme.
E já que falei de filmes que mexeram comigo, não poderia deixar de falar neste aqui. Me lembro perfeitamente do dia do impacto. Uma amiga comentou que eu não podia deixar de vê-lo, e aproveitamos a retrospectiva da Uff para irmos juntas (ela pela segunda vez).
Quando as luzes se acenderam eu estava aos prantos. A mistura de silêncio e solidão com a música e o barulho de Tóquio foram enlouquecedores para mim.
Me lembro que saímos do cinema e fomos tomar uma cerveja no bar ao lado. Ficamos mais de duas horas sentadas lá e eu não consegui dizer uma única palavra... Durante muito tempo eu pensei no filme. Naquela semana mesmo eu voltei ao cinema mais duas vezes. Depois disto ainda o vi mais outras cinco, sempre com pessoas que não tinham visto e eu achava que deviam vê-lo.
O filme além de tudo tem algo que eu adoro: finais instigantes. Passei muito tempo imaginando o que o Bob tinha dito pra Charlotte. Agora eu já sei.
Para quem não viu o filme, ou para quem já viu e prefere ficar sem saber, melhor parar por aqui.

Nenhum comentário: