11.2.08

Carne de Segunda...

... porque gente como eu se alimenta de cérebros.

"O falso e infeliz conceito de que o homem seja uma unidade duradoura já é conhecido pelo senhor. Também já sabe que o homem é formado por um número incalculável de almas, por uma multidão de egos. Dividir a unidade aparente do indivíduo nessas numerosas figuras é algo que passa por loucura; a ciência encontrou para esse fenômeno a designação de esquizofrenia. A ciência está certa, até certo ponto, quando afirma que nenhuma pluralidade pode conduzir-se sem uma direção, sem uma certa ordem a agrupamento. Mas, por outro lado, não tem razão ao imaginar ser possível somente uma ordenação única, encadeadora, perpétua, para a multiplicidade dos egos subornidados. Esse erro da ciência acarreta consequências desagradáveis; sua única vantagem reside na simplificação do trabalho dos mestres e dos educadores a serviço do Estado, poupando-lhes os trabalhos do pensamento e da experimentação. Em consequência desse erro, muitos homens que passam por "normais", e até por valiosos membros da sociedade, são loucos incuráveis, e, por outro lado, muitos que passam por loucos são verdadeiros gênios. Por isso é que completamos aqui a imperfeita psicologia da ciência com o conceito a que denominamos a edificação da alma. Aqui demonstramos aos que experimentaram a destruição de seu próprio eu que podem a qualquer instante reordenar os fragmentos e com isso conseguir uma variedade infinita no jogo da vida. Assim como o dramaturgo cria um drama a partir de um punhado de personagens, assim construímos, com as peças de nosso eu despedaçado, novos grupos com novos jogos e atrações, com situações eternamente novas."

Herman Hesse - O Lobo da Estepe

4 comentários:

osrevni disse...

Oi Nat,
Obrigado pela visita. Adorei seu blog. O post sobre a moça que não gosta de caras com barriga de chope e churrasquinho é impagável! (Se bem que, pô, vai que ela curte uma carne vermelha também...)

pingwyn disse...

Nat, adorei ler Hesse de novo !! aguardo agora algo de Demian..o meu favorito a milhoes de anos luz atras...um beijao

Clara disse...

"...muitos homens que passam por "normais", e até por valiosos membros da sociedade, são loucos incuráveis, e, por outro lado, muitos que passam por loucos são verdadeiros gênios."

O texto está fabuloso!

Ligia disse...

nossa! Há quanto tempo não via nada do Herman Hesse... deu vontade de procurar os livros na estante...