1.3.08

E o presente que é bom esqueci de trazer...

devaneio
s. m.,
ato de devanear;
sonho;
fantasia;
capricho da imaginação;
quimera;
delírio;
desvario.

Hoje esse blog completa dois anos de vida. Dizem que aos dois anos a criança já começa a construir seu eu, adquirindo os conceitos de confiança, causalidade e temporalidade.

Acho que este blog já começou a construir seu eu, aos trancos e barrancos foi achando seu jeito de se expressar, suas vocações e suas fraquezas. Com este aqui, foram 178 posts. Alguns bons, outros ruins e outros que eu ouso dizer que foram muito bons. Existem algumas coisas que eu escrevi das quais eu me orgulho de verdade (e estão aí ao lado nos Devaneios Preferidos), outras é só pra encher linguiça. Eu tenho uma necessidade muito grande de escrever, sempre, qualquer coisa. Escrevendo eu organizo os pensamentos, crio idéias, princípios e clareio um pouco os meus horizontes meio tortuosos.

Foi para isso que ele nasceu, no dia 1 de março de 2006. Eu estava prestes a completar dois anos de um relacionamento complicado e torturante e não parava de escrever cartas intermináveis pra ninguém. As cartas começaram a ficar grandes demais, chatas demais, e eu resolvi escrever coisas mais simples, mais leves, que me fizessem ler no futuro quem eu era, ou quem eu queria ser. Foi aí que surgiu o Correntes, que começou toda história.

Mal sabia eu na época que doze dias depois esse blog seria fundamental na minha vida. Perdi minha mãe e queria escrever tanto, mas tanto, que não consegui escrever nada. Chorei o que tinha pra chorar e então publiquei compulsivamente durante oito dias os poemas dela. Ter feito um blog pra mim me fez ter a brilhante idéia de escrever um pra ela. In Memorian deveria ser, mas ela sempre achou que um minuto de vida na hora da morte bastava pra tornar qualquer vida válida. Eu quis dar a ela um pouco mais de um minuto, seus poemas ficarão por aqui até que eu mesma já não esteja mais...

Durante esses dois anos este blog passou junto comigo por várias outras situações, infelizmente mais situações ruins do que boas, mas é escrevendo que eu promovo a catarse dos meus sentimentos. É através das palavras que eu encontro o conforto e calma necessários para encarar qualquer problema. O blog também me deu inúmeros presentes, amigos cujas palavras eu compartilho diariamente e estão linkados aí nos devaneios alheios.

Agradeço a todo mundo que tem a paciência de ler o que eu escrevo. Sei que nem sempre concordam, uns opinam, muitos não. Mas seria chato saber que nada disso aqui está sendo lido. Anônimos ou não, são as pessoas que passam por aqui todo dia que fazem essa catarse dar certo.

16 comentários:

De La Silva disse...

Lindo o que voce fez (escrever para ela), ninguem merece perder a mãe. Mãe deveria ser um negocio que durasse a vida toda.

Quero oferecer a voce um pedaço do meu coração para poder te dar algum conforto nos momentos de lembrança.

Estes blogs costumam unir as pessoas por diversos motivos, e participar o luto para alguém é uma necessidade, eu sei.

Te cuida. Beijo no seu coração.

Anônimo disse...

Parabéns pelo aniversário do blog.

Várias vezes acessei e não sei por qual motivo, nunca fiz comentário algum

Sempre há a primeira vez e a minha é esta.

Você e seus escritos são espirituosos. Você, em especial, é um doce !

Saudações efusivas.

Anônimo disse...

O comentário acima é do "nada será como antes".

pingwyn disse...

Nat,

Parabens pelos dois anos do blog. Adoro ler o que voce escreve.
Sua mae deve ter muito orgulho (de onde ela estiver) de ter uma filha como voce.
Eu teria muito orgulho de ter uma filha como voce..

Continue sempre escrevendo e nos ensinando a viver suas emocoes e conhecimento

um beijo grande

Malu disse...

Hey, parabéns!

Mto lindo a homenagem pra sua mãe =)

E os textos que vc escreve são ótimos.

Bjo.

Samoça disse...

Olá Nat,

Bonito isso... Uma homenagem à sua mãe.
Já passei aqui outras vezes, mas só comentei uma vez. Por você, relembrei L'amitie...Uma canção que adoro.
Parabéns.

DarwinistO disse...

Parabéns pelos dois anos, Nat. Que sejam muitos mais.

Luiz disse...

Parabéns, Nat.

Que sejam apenas os primeiros dois anos de muitas décadas.

Garanto que Fortal vai te dar muito assunto...


Abração.

Cmd. Jåµë§ ßønd disse...

-= Estranho... eu COMENTEI aqui no aniversário do blog. Não foi aprovado ou algo assim ?!

De qualquer forma, parabéns de novo!

Nat disse...

De la silva, obrigada pelo conforto.

Nada, que bom que você comentou por aqui. Adoro o que você escreve. Volte sempre, e fale à vontade, por favor.

Patricia, nossa que elogio, fiquei lisonjeada. Eu também adoraria ter uma mãe como você hehehe

Malu, obrigada pela visita, volte mais vezes...

Darw, pela primeira vez no blog. Que legal!!!

Luiz, a ida pra Fortal está tendo pequenos contratempos, mas eu ainda estou otimista. Sei que me fará muito bem ;- )

James, não apareceu nenhum outro comentário seu pra eu moderar. Acho que o super commander se enganou hehehehe

Nat disse...

Samoça, fico muito feliz que goste das músicas que eu posto. Cada uma delas representa alguma coisa especial pra mim, e é muito prazeroso compartilhar isso com quem gosta das mesmas músicas que eu.

osrevni disse...

Puxa, feliz aniversário!!! Manter um blog por dois anos parece simples, mas não é. Quantas vezes já não estive de saco cheio...

Parabéns, tome uma em meu nome.

Nat disse...

Diego, obrigada pela visita ;- ) Ah, enche muito o saco mesmo, e como!!! Mas vou tomar muitas em seu nome pra compensar hahahaha

Ricardo Coelho disse...

Oi Natália,
Parabéns. Já há algum tempo descobri seu blog, acho que pelo Orkut, e de vez em quando venho aqui dar uma olhada (quando tenho tempo livre, o que é meio raro, gosto de ficar navegando por alguns blogs favoritos). O que encontrei foi muito bom e sempre volto pra ver seus escritos. Não sou nenhum especialista no assunto, mas o seu blog é um dos meus favoritos - seus achados na rede são deliciosos, sem "pré-conceitos" e cheios de curiosidade pela vida em todas as suas formas - além do seu talento para expressar-se de forma bela e criativa. Bom, só queria me identificar, pois embora o blog seja público, fico me achando meio clandestino invadindo um espaço tão íntimo seu. Um grande abraço e um beijo. Ricardo Coelho.

Nat disse...

Professor, fiquei muito feliz com a sua visita!!! Tô te devendo voltar com a Yoga!!! Um dia eu consigo hehehe

Andrew disse...

Há tempos que vc postou esse texto.. Mas as palavras tem o poder de ser imortais..

Tenha um ótimo dia.

;)