13.9.08

Top 5 do Brega

Anda rolando aí na net um meme das músicas que você só ouve escondido e não confessa pra ninguém que gosta.

Eu tenho várias e várias dessas, mas eu sou um pouquinho imbecil, eu não só conto que gosto como fico cantando em alto e bom som!!!! Mas a favor da minha reputação posso afirmar que não as tenho no computador nem em cd e só decorei as letras porque foram músicas exaustivamente tocadas em tudo quanto é lugar. Ah, sim, ponto para a minha memória e não para a minha imbecilidade, ok? Lá vai a lista:

5 - Que se chama amor - Só pra Contrariar;

É horrível admitir, mas a melô da virgem (como é que uma coisa assim machuca tanto?) constantemente ocupa a minha cabeça ociosa. E o que é pior, ela não me larga de jeito nenhum. Passo o dia inteiro cantarolando Que se chama Amoooooooooooooooooooooooorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr Tomou conta do meu Serrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr Dia a dia, pouco a pouco, já estou ficando louco, só por causa de Você Cêeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

A gente percebe que está ficando louca quando canta a música e faz as duas vozes do refrão. É caso de hospício, podem me internar.


4 - Convite de Casamento - Gian e Giovani;

Lá em casa a gente fazia concursos de música brega. Bem, fazia não, eu começava a cantar músicas bregas e fingia que era um concurso só pra poder baixar o nível cada vez mais. Esta música na quarta posição é uma das raridades que ganhavam sempre o primeiro lugar. Confesso que só sei poucos versos da música, mas a considero uma obra prima do cancioneiro corno-popular brasileiro. Vejam:

Com letras douradas num papel bonito / Chorei de emoção quando acabei de ler / Num cantinho rabiscado no verso / Ela disse Meu amor, eu confesso / Estou casando mais o grande amor / Da minha vida é vocêeeeeeeeee

Fico imaginando a vadia que casa e manda um convite de casamento pro ex dizendo que ele é corno, mas é o grande amor da vida dela. Essa merece ser pisoteada e apedrejada, mas não... Ela virou música e agora passa o resto da vida aporrinhando as pessoas de bem.

3 - Enrosca - Fábio Jr;

Ok, ok, essa é um clássico. Eu canto e dramatizo toda a cena na minha cabeça. Calma, não com o Fábio Jr, até porque é triste admitir que eu conheci essa música com o Júnior (sim, aquele da Sandy)...

Enrosca meu pescoço / Dá um beijo no meu queixo / E geme / O dia está nascendo / E nos chamando / Pra curtir com ele / Adoro seu sorriso bobo / E a sua cara de assustada / Enrosca meu pescoço / E não queira mais pensar em nada.

Pense em nadaaaaaaaaaaaaaa

2 - Cavalo Manco - Calypso;

Essa vai acabar de vez com o restinho da boa reputação que eu tinha. Se eu afirmar então que não só canto como DANÇO o cavalo manco, ferrou.

Capaz até de ter perdido aí no YouTube um vídeo do meu aniversário do ano retrasado. Euzinha, de pileque, rebolando num pé só e cantando...

Não pára não / Vem cá / Me dá a tua mão / Quero que sinta toda essa emoção / Cavalo Manco agora eu vou te ensinar...

1 - E na primeiríssima posição, minha música preferida. A mais cantada, a mais ouvida, a que supera fossas e traumas e foras e bolos e tudo. É a que eu canto mais alto, mais sofrido, mais intenso, e, principalmente, a única entre as cinco que eu NÃO acho brega.

Claro, sempre existe aquela música que os outros, o mundo inteiro, quiçá o planeta inteiro acha brega mas você resiste, você nega. Você ama aquela música.

Sim, senhores, eu confesso: Eu amo Fagner. Amo de um amor profundo, verdadeiro, de cds inteiros comprados e ouvidos. De bolachas pretas arranhadas pela agulha das vitrolas incansáveis. Amo Fagner com todas as notas musicais dançantes de uma escala. Amo Fagner de maneira incondicional e incurável.

E, para mim, a mais incrível de todas as músicas se chama Deslizes. Essa música é uma poesia cantada, um primor. Tem uma estrofe nela que eu canto até cansar:

E é só assim

Que eu perdôo

Os teus deslizes

E é assim o nosso

Jeito de viver

E em outros braços

Tu resolves tuas crises

Em outras bocas

Não consigo te esquecer

Te esquecer...

Lá, lará lará, lá lará lará...

Lá lará lará....

Aproveito para pedir, é claro, que perdôem esses meus deslizes contados aí em cima. Prometo que apesar disso eu continuo sendo uma pessoa bacana hehehe

Bem, já que eu tenho que passar o meme, eu queria saber qual o Top 5 Brega do Ricardo Cabral, do Ágora, e o Top 5 do Diego Viana, do Para Ler Sem Olhar. Meninos, vamos lá, contem pra mim, vai...

5 comentários:

Ricardo Cabral disse...

Nat, de todos os memes que vc podia me mandar, este é o único em que nada tenho a declarar... Vergonha? Quem dera! É que sou péssimo em relação a músicas! Não ouço rádio, por exemplo, então sou 100% desatualizado em relação a tudo! Não cantarolo nada, sabia? Sei que é esquisito, mas esse é um dos meus terríveis defeitos...
Mas prometo me dedicar com afinco ao próximo meme, tá?
Beijos

Samoça disse...

Ah Nat,

Sandra Rosa Madalena.
"Ela é bonita
Seus cabelos muito negros
E o seu corpo
Faz meu corpo delirar
O seu olhar desperta em mim
Uma vontade
De enlouquecer
De me perder
De me entregar..."


Jeito Moleque. Choro.
"Choooooro por tudo que a gente não teve
Por tudo que a gente não realizou
Chooooooro porque eu sei que ainda te amo
E você me amoooouu e ama..."


Quando Gira o Mundo.
"Quando gira o mundo
E alguém chega ao fundo
De um seeer humanoooo
Há uma estrela solta
Pelo céu da boca
Se alguém diz
Te aaamoooo!
E uma esperança
Desce junto
Com a madrugaaaadaaaa
Como o sol surgindo
Cada vez mais lindo
Pela nooossa estraaadaaa..."

Dormi na Praça. Bruno e Marrone.

Noite de Prazer. Cláudio Zoli
"Na madrugada a vitrola rolando um blues
"Trocando de biquini sem parar" (eu achava que era assim)
Sinto por dentro uma força vibrando uma luz
E a energia que emana de todo o prazeEeEeEeeEer..."



É isso.
Beijo!
:)

El Torero disse...

"A gente morou e cresceu na memsa rua/como se fosse o sol e a lua/dividindo o messo céu...", muitas reminicências me traz esta música Nat. Não que eu seja corno, acho, mas na época da facul, nos churrascos noite afora, esta não faltava.

Brancaleone disse...

Olha, até que " Só para contrariar", "Calypso" e uns outros são de certa forma toleráveis e até compreensível, mas daí a gostar de Fagner já é demais. Fagner é chato demais. A voz é chata, o repertório é chato ou seja: o conjunto da obra é 90% chato e os 10% restantes insuportáveis.

Dizem que em Abu Grabi e Guntânamo tocam Fagner e João Gilberto 24 horas por dias nas celas. O índice de confissões é elevado, só perdendo para o de suicídios...

Nat disse...

Branca, todo mundo tem seu calo brega. Fagner é o meu, e dele não abro mão...

El Torero, festinhas de faculdade são o local mais do que propício para incorporar muita coisa estranha ao repertório musical.

Samoça, amo Sandra Rosa Madalena. Toda vez que ouço, começo a rebolar. Sidney Magal é um ícone do brega-chique-grudento-chiclete...